domingo, 18 de janeiro de 2009

ORTOGRAFIA

Ortografia (do grego ortographia, escrita correta) é a parte da gramática que trata do emprego correto das letras e dos sinais gráficos na língua escrita. Na maioria das vezes, a melhor forma de saber a escrita correta das palavras é enriquecendo nosso vocabulário, pois muitas delas não têm uma regra fácil de ser assimilada. O nosso sistema ortográfico atual sofreu pequenas mudanças conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990, por Portugal, Brasil, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e, posteriormente, por Timor Leste. No Brasil, o Acordo foi aprovado pelo Decreto Legislativo no 54, de 18 de abril de 1995. Neste texto, vamos nos ater apenas às mudanças ainda não-citadas por este blog. Podem-se encontrar mudanças do Acordo nos tópicos sobre acentuação gráfica (http://portuguesnaveia.blogspot.com/2008/06/acentuao-grfica.html) e emprego do hífen (http://portuguesnaveia.blogspot.com/2008/06/emprego-do-hfen.html). As novas regras, que começaram a valer a partir de janeiro de 2009, são um passo importante para a unificação da nossa língua.


ALFABETO PORTUGUÊS
O alfabeto da Língua Portuguesa compõe-se de 26 letras: a, b, c, d, e, f, g, h, i, j, k, l, m, n, o, p, q, r, s, t, u, v, w, x, y, z.
As letras k, w, y foram incorporadas pelo novo acordo e são usadas:
1 - em abreviaturas e como símbolos de termos científicos de uso internacional:
km (quilômetro), kg (quilograma), K (potássio), w (watt), W (oeste), etc.
2 - na escrita de palavras e nomes estrangeiros e seus derivados:
kart, show, playgroud, hobby, Franklin, Wagner, Newton, Washington, etc.

EMPREGO DO H
Esta letra, em início ou fim de palavras, não tem valor fonético; conservou-se como símbolo, por força da etimologia e da tradição escrita. O h usa-se apenas:
1 - no início, quando etimológico: hábito, hoje (latim: hodie), herói, homem, etc.
2 - no interior, quando integrante dos dígrafos ch, lh, nh: chave, telha, ninho, etc.
3 - no final e no início de certas interjeições: ah!, ih!, hem!, hum!, etc.
4 - em compostos unidos por hífen, no início do segundo elemento, se etimológico: sobre-humano, anti-higiênico, pré-histórico, etc.
5 - no substantivo próprio Bahia (estado do Brasil), por secular tradição.

EMPREGO DO E OU I

Escreve-se com E:

1 - a sílaba final de formas dos verbos terminados em –UAR:
continue, habitue, pontue
2 - a sílaba final de formas dos verbos terminados em –OAR:
abençoe, magoe, perdoe
3 - as palavras formadas com o prefixo ANTE (antes, anterior):
antebraço, antecipar, antevéspera
4 - outros vocábulos:
arrepiar, cadeado, disenteria, empecilho, umedecer
, etc.

Escreve-se com I:

1 - a sílaba final de formas dos verbos terminados em –UIR:
diminui, influi, possui
2 - as palavras formadas com o prefixo ANTI (contra):
antiaéreo, anticristo, antitetânico
3 - outros vocábulos:
aborígine, digladiar, displicência, inclinação, incinerar, etc.

EMPREGO DO G OU J
Escrevem-se com G:

1 - os substantivos terminados em -AGEM, -IGEM, -UGEM:
garagem, origem, ferrugem
2 - as palavras terminadas em -ÁGIO, -ÉGIO, -ÍGIO, -ÓGIO, -ÚGIO:
contágio, colégio, prodígio, relógio, refúgio
3 - palavras derivadas de outras que se grafam com G:
massagista (de massagem), ferruginoso (de ferrugem), engessar (de gesso), selvageria (de selvagem)
4 - depois de A inicial usa-se G, e não J:
agente, ágil, agir
Exceções: ajedra (planta), ajimez (tipo de janela) e palavras derivadas de outras com J (ex.: ajeitar).

Escrevem-se com J:

1 - palavras derivadas de outras terminadas em –JA:
laranjeira (de laranja), lojinha, granjeiro
2 - todas as formas da conjugação dos verbos terminados em –JAR ou –JEAR:
arranje, viaje, despejem, gorjeiam
3 - palavras cognatas ou derivadas de outras que têm J:
lajes, nojento, jeitoso
4 - Nomes de alimentos, de um modo geral, escrevem-se com J:
jenipapo, jiló, canjica, jerimum

EMPREGO DO S OU Z
Sufixos –ês e –ez

1 - o sufixo –ês forma adjetivos (às vezes substantivos) derivados de substantivos:
montanhês (de montanha), cortês (de corte), chinês (de china)
2 - o sufixo –ez forma substantivos abstratos femininos derivados de adjetivos:
aridez (de árido), acidez (de ácido), rapidez (de rápido)

Sufixos –esa e –eza

1 - usa-se –esa ou –isa na formação de feminino:
baronesa, princesa, francesa, poetisa
2 - usa-se –eza em substantivos abstratos derivados de adjetivos:
beleza (de belo), grandeza, pobreza

Obs: Não se enquadrando nesses dois casos, a palavra deve ser escrita com S.
surpresa, empresa, mesa
Sufixos –oso e –ose escrevem-se com S:
dengoso, formoso, neurose

Verbos terminados em –isar e –izar

1 - escreve-se –isar quando o radical dos nomes correspondentes termina em S:
avisar (aviso + ar), analisar, catalisar
2 - escreve-se com –izar quando o radical dos nomes correspondentes não termina em S:
canalizar (canal + izar), colonizar, motorizar, catequizar

EMPREGO DO S OU Ç
Escrevem-se com S

1 - palavras derivadas de verbos cujos radicais terminem por ND, RG, RT:
pretensão (de pretender), diversão (divertir), aspersão (de aspergir), defesa (defender)

Escrevem-se com SS

1 - palavras derivadas de verbos cujos radicais terminem por CED, MET, GRED ou PRIM:
concessão (de conceder), remessa (de remeter), agressor (de agredir), impressão (de imprimir)
2 - palavras derivadas de verbos que terminem por TIR:
discussão, emissão

Escrevem-se com Ç

1 - palavras derivadas de outras que possuem T no radical:
opção, canção, exceção
2 - palavras derivadas do verbo TER:
contenção, detenção


EMPREGO DO X

1 - geralmente depois de EN:
enxuto, enxame, enxoval
Exceções: encher e seus derivados, enchova e palavras derivadas de outras que comecem por CH
2 - geralmente depois de ME:
mexer, mexilhão, mexerica
Exceções: mecha (de cabelo), mechar e mechoação

OUTROS EMPREGOS IMPORTANTES

1 - depois de ditongo não se usa CH, Z e SS:
faixa, lousa, eleição
Exceções: caucho e derivados e diminutivos com a consoante de ligação Z (papeizinhos, aneizinhos)
2 - conservam-se nas derivadas as letras S, J e Z que aparecem nas primitivas:
atraso (de atrás), lojista, cruzeiro

PARÔNIMOS

Palavras parecidas na pronúncia e na escrita:
1 - área = superfície; ária = melodia
2 - arrear = pôr arreios, enfeitar; arriar = abaixar
3 - costear = navegar junto à costa; custear = pagar as custas
4 - deferir = conceder; diferir = ser diferente
5 - eminente = ilustre; iminente = que ameaça acontecer

HOMÔNIMOS

Nomes iguais. Dividem-se em:
Homófonos: palavras que têm a mesma pronúncia, mas escrita diferente:
1 - acento = inflexão da voz, sinal gráfico; assento = lugar para sentar-se
2 - acético = referente ao ácido acético; ascético = místico
3 - cesta = utensílio de vime ou outro material; sexta = ordinal referente a seis
4 - cismo = penso; sismo = terremoto
5 - incipiente = principiante; insipiente = ignorante
Homógrafos: palavras com a mesma escrita, mas a pronúncia diferente:
1 - almoço (ô), substantivo; almoço (ó), verbo
2 - pôde (passado do verbo poder); pode (presente do verbo poder)
Perfeitos: palavras com a mesma escrita e pronúncia:
1 - são, verbo ser; são = sadio; são = santo
2 - rio (verbo: eu rio); rio (substantivo: o rio)

Nenhum comentário: