segunda-feira, 17 de novembro de 2008

CONCORDÂNCIA

A concordância é o princípio sintático segundo o qual as palavras dependentes se harmonizam. Existem dois tipos de concordância: a que é feita entre o sujeito e o verbo, concordância verbal, e a que é feita entre o substantivo e o adjetivo, artigo, pronome ou numeral, concordância nominal.


CONCORDÂNCIA VERBAL

O verbo concorda com o sujeito nas seguintes regras gerais:

SUJEITO SIMPLES (um só núcleo) - O verbo concordará com o núcleo do sujeito simples em número e pessoa:
O menino saiu com os amigos.
Nós saimos para o trabalho sempre na hora do engarrafamento.
Eles prestaram informações valiosas.
Eu sei que vou te amar.
Acontecem tantas desgraças neste planeta!

SUJEITO COMPOSTO (mais de um núcleo) - Verbo no plural na pessoa gramatical de número mais baixo:
1ª + 2ª = 1ª (Eu e tu = nós)
1ª + 3ª = 1ª (Eu e ela = nós)
2ª + 3ª = 2ª (Tu e ele = vós ou tu e ele = eles (SILEPSE DE PESSOA) - possível a concordância com a 3ª, por ser a 2ª pouco usada)
Eu e ela sairemos agora.
Tu e ela saireis (ou sairão) agora.
A esposa e o amigo seguem sua marcha.

Casos em que o verbo também pode concordar com o núcleo mais próximo:

a) Sujeito composto com núcleos pospostos ao verbo:
Todos deverão chegar cedo amanhã; antes dos demais, porém, chegarás (ou chegareis ou chegarão) tu e o porteiro.

b) Sujeito composto com núcleos sinônimos:
A evolução e o progresso trouxe (ou trouxeram) a informática aos nossos lares.

c) Sujeito composto com núcleos em gradação:
Uma ânsia, uma aflição, uma angústia repentina começou (ou começaram) a me apertar a alma.

CASOS ESPECIAIS

1. Núcleos do sujeito unidos por OU

1.1 Com exclusão, o verbo concordará com o núcleo do sujeito mais próximo:
O Bahia ou vitória será o campeão em 2010. (Não podem ser os dois)

1.2 Sem exclusão, o verbo vai para o plural:
O frio ou a altitude prejudicaram os atletas. (Podem ser os dois)

2. Núcleos do sujeito unidos pela preposição COM

2.1 Verbo no plural quando se atribui a mesma importância aos elementos do sujeito:
Manuel com seu compadre construíram o barracão.

2.2 Quando se deseja dar ênfase ao primeiro elemento, verbo no singular:
Maria, com o namorado, chegou no início da festa.

3. Núcleos do sujeito unidos por NEM

3.1 Verbo no plural quando o sentido for de adição:
Nem a riqueza nem o poder o livraram de seus inimigos.

3.2 Se houver idéia de exclusão, o verbo ficará no singular:
Nem Pedro nem Paulo será eleito presidente.

4. Sujeitos resumidos por tudo, nada, ninguém - A forma adequada é o verbo no singular, concordando com o aposto resumidor:
A cidade, os campos, os vales, tudo estava coberto de água, naquela enchente devastadora.

5. Núcleos do sujeito representantes da mesma pessoa ou coisa - Quando os núcleos, por palavras diferentes, representam uma só pessoa ou uma só coisa, o verbo fica naturalmente no singular:
Advogado e membro da instituição afirma que ela é corrupta.
Em seu rosto, passado e presente estava impresso.

6. Núcleos do sujeito são infinitivos

6.1 Quando são dois ou mais infinitivos, o verbo fica no singular:
Fazer e dizer não significa o mesmo.

6.2 Verbo no plural se forem determinados por artigo ou exprimirem idéias opostas:
O comer e o beber são necessários.
Rir e chorar fazem parte da vida.

7. Sujeito oracional - O verbo cujo sujeito é oracional concorda no singular:
Ainda falta comprar os cartões.

8. Sujeito com núcleo percentual, partitivo ou coletivo - O verbo concorda com o núcleo ou com o determinante:
Uma grande multidão de crianças penetrava (ou penetravam) na caverna.
A maioria deles aprovou (ou aprovaram) a realização do festival de forró.
Nos EUA, 20% da população sofre (ou sofrem) a síndrome do pânico.

ATENÇÃO!! Com numeral antecedido de determinante, o verbo vai para o plural:
Os 10% daquele elenco atuaram pela primeira vez.

9. Sujeito com as locuções Um e outro e Nem um nem outro - O verbo concorda de preferência no plural, mas pode ficar no singular.
Nem uma nem outra foto prestavam (ou prestava)
Um e outro livro me agradaram (ou agradou) muito.

ATENÇÃO!! Havendo reciprocidade na ação, o verbo vai para o plural:
Um e outro colega se comunicam pela internet.

10. Sujeito com a locução Um ou outro - Verbo na terceira pessoa do singular:
Um ou outro auditor trabalhará neste caso.

11. Sujeito com a locação Mais de um - Verbo na terceira pessoa do singular:
Mais de um presidente defendeu a abertura comercial.

ATENÇÃO!! Havendo reciprocidade na ação, o verbo vai para o plural:
Mais de um jogador de times diferentes deram-se as mãos na defesa do esporte amador.

12. Locução Um dos (...) que:

12.1 Verbo na terceira pessoa do plural para enfatizar o conjunto:
Zico foi um dos craques que encantaram o mundo.

12.2 Verbo na terceira pessoa do singular para enfatizar o indivíduo:
Zico foi um dos craques que encantou o mundo.

13. Sujeito com locução pronominal com pronome pessoal preposicionado:

13.1 Núcleo no singular - Verbo na terceira pessoa do singular:
Qual de nós sairá?

13.2 Núcleo no plural - O verbo pode ir para a terceira pessoa do plural ou concordar
com o pronome:
Quais de nós sairão (ou sairemos)?

14. QUE (pronome relativo) como sujeito - O verbo concorda com o antecedente do pronome relativo:
Fomos nós que viajamos sem permissão.

ATENÇÃO!! Se o antecedente do pronome relativo for predicativo de um pronome pessoal sujeito, o verbo da oração iniciada pelo que concordará com o pronome pessoal, ou com o antecedente do pronome relativo:
Nós somos aqueles que aqui estivemos (ou estiveram) ontem.

15. QUEM como sujeito:

15.1 Verbo na terceira pessoa do singular quando for pronome indefinido. Não se quer enfatizar o agente:
Fui eu quem pagou aquela conta.

15.2 O verbo concorda com o pronome relativo quando se quer enfatizar o agente:
Fui eu quem paguei aquela conta.

16. Pronomes de tratamento como sujeito - Esses pronomes exigem o verbo na terceira pessoa do singular, embora se refiram à segunda pessoa do discurso:
Vossa Excelência agiu com moderação.

17. Nome pluralício como sujeito - Verbo na terceira pessoa do singular:
Minas Gerais possui grandes jazidas de ferro.

ATENÇÃO!! Se houver artigo no plural, o verbo irá também para o plural:
Os Estados Unidos são o país mais rico do mundo.

18. Verbo acompanhado da palavra se:

18.1 Quando o se é índice de indeterminação do sujeito, o verbo fica na terceira pessoa do singular. Isso ocorre com verbos intransitivos, transitivos indiretos ou de ligação:
Morria-se de tédio naquele lugarejo.
Necessita-se de balconistas com prática.

ATENÇÃO!! Quando o sujeito é indeterminado, sem o pronome se, o verbo vai para a terceira pessoa do plural:
Pediram-me que a procurasse.

18.2 Concordância do verbo passivo - Quando apassivado pelo pronome apassivador se, o verbo concordará normalmente com o sujeito:
Vende-se a casa e compram-se dois apartamentos.

ATENÇÃO!! Para se detectar os sujeitos da frase acima, deve-se transformá-la na voz passiva analítica:
A casa é vendida e dois apartamentos são comprados.

19. Verbos impessoais - Por não possuírem sujeito, ficam na terceira pessoa do singular os seguintes verbos:

19.1 Haver, fazer, indicando tempo:
Há anos não vou a Fortaleza.

19.2 Passar de..., na indicação das horas:
Quando saí de casa, passava das oito horas.

19.3 Chover e outros que exprimem fenômenos da natureza:
Nevou muito na cordilheira.

ATENÇÃO!! Se for usado o sentido conotativo, o verbo deixa de ser impessoal:
Choviam pétalas de flores.

19.4 Haver no sentido de existir, ocorrer, acontecer:
Havia notas falsas na praça.

19.5 Os verbos auxiliares das locuções com os verbos impessoais haver ou fazer:
Deve fazer uns cinco anos que estive em Paris.

20. Concordância do verbo ser:

20.1 Verbo ser, indicando horas, datas e distâncias, concorda com o numeral e é impessoal:
Era uma hora da tarde.
Eram duas horas da tarde.
Da estação à fazenda são três léguas a cavalo.
Hoje são seis de março.

ATENÇÃO!! Pode-se, na linguegem espontânea, deixar o verbo no singular concordando com a idéia de dia:
Hoje é seis de março. [...é dia seis...]

20.2 Quando o predicativo indica insuficiência, suficiência ou excesso, o verbo ser deve concordar com o predicativo:
Quatrocentos e vinte reais por mês é pouco para uma família.

20.3 Quando o sujeito do verbo ser é um dos pronomes isto, isso, aquilo, tudo, o [=aquilo], nada, o verbo ser, de preferência, deve concordar com o predicativo, mas pode também concordar com o sujeito:
Tudo são flores no início.
Tudo é flores no início.

20.4 Se o sujeito do verbo ser é pessoa ou pronome pessoal, o verbo concorda com o sujeito:
Maria era as alegrias da família.
Ela era as coisas boas de lá.

ATENÇÃO!! Invertendo-se a frase, permanece tal concordância:
As alegrias da família era Maria.

Não é rara, porém, a concordância com o predicativo plural quando este representa partes do corpo da pessoa nomeada no sujeito:
Santinha eram dois olhos míopes, quatro incisivos claros à flor da boca.

20.5 O verbo ser permanece invariável na partícula de realce é que:
Eu é que mantenho a ordem aqui. [Sou eu que mantenho a ordem aqui]

20.5 No restante dos casos, o verbo concorda com o predicativo:
A cama são umas palhas.
A maioria eram rapazes.
Divertimentos é o que não lhe falta.
Oito anos sempre é alguma coisa.
Quem eram os pretendentes ao cargo?

ATENÇÃO!! Predicativo singular prevalece sobre sujeito plural que não está antecedido de artigo ou pronome demonstrativo:
Comentários falsos é veneno.

21. ERA UMA VEZ - Mantém-se invariável a expressão de histórias era uma vez, ainda que seguida de substantivo plural:
Era uma vez dois cavaleiros andantes.

22. A NÃO SER - É geralmente considerada locução invariável, equivalente a exceto, salvo, senão:
Nada restou do edifício, a não ser escombros.

23. HAJA VISTA - A expressão correta é haja vista, e não haja visto. Pode ser construída de três formas:

23.1 Hajam vista os livros desse autor (vejam-se os livros...)

23.2 Haja vista os livros desse autor (veja [você] os livros...)

23.3 Haja vista aos livros desse autor (atente-se para os livros)

24. Concordância dos verbos dar, bater, tocar e soar - Em relação a horas, estes verbos concordam com o numeral:
Já deram três horas.

ATENÇÃO!! Com o sujeito relógio, verbo no singular:
O relógio já deu três horas.

25. Concordância do verbo parecer - Em contruções com o vero parecer seguido de infinitivo, pode-se flexionar o verbo parecer ou o infinitivo que o acompanha:
As paredes pareciam estremecer. (construção corrente)
As paredes parecia estremecerem. (construção literária) - análise: parecia: oração principal; as paredes estremecerem: oração subordinada substantiva subjetiva reduzida de infinitivo [Isso parecia].

26. Perto de, cerca de, mais de, menos de: levam o verbo a concordar com o numeral:
Mais de dez fotógrafos permaneciam no local.

27. Concordância com números fracionários - De regra, a concordância é feita com o
numerador:
Um terço dos alunos faltou.
Dois terços dos alunos faltaram.

ATENÇÃO!! Segundo CEGALLA, não parece incorreto usar o verbo no plural quando a
fração tem o numerador 1:
Um quinto dos homens eram de cor escura.

28. Concordância de senão em frases negativas - Nessas frases em que senão equivale a mais que, a não ser, e vem seguido de substantivo no plural, costuma-se usar o verbo no plural, fazendo-o concordar com o sujeito oculto outras coisas:
Do antigo templo grego não restam senão ruínas. [...não restam outras coisas senão ruínas]

CONCORDÂNCIA NOMINAL
CONCORDÂNCIA DO ADJETIVO ADJUNTO ADNOMINAL

1. O adjetivo concorda em gênero e número com o substantivo a que se refere:
O alto ipê cobre-se de flores amarelas.

2. O adjetivo posposto que se refere a mais de um substantivo poderá fazer dois tipos de concordância:

2.1 Concordância lógica: o adjetivo no plural no gênero predominante. (masculino prevalece sobre feminino)
Já comprei paletó e camisa novos.

2.2 Concordância atrativa: o adjetivo concorda com o substantivo mas próximo.
Já comprei paletó e camisa nova.

ATENÇÃO!! A troca de uma concordância pela outra pode trazer alterações semânticas.

3. Anteposto aos substantivos, o adjetivo concorda, em geral, com o mais próximo:
Velhas revistas e livros enchiam as prateleiras.
Velhos livros e revistas enchiam as prateleiras.

Seguem esta regra os pronomes adjetivos:
A sua idade, sexo e profissão.

4. Quando dois ou mais adjetivos se referem ao mesmo substantivo determinado pelo artigo, ocorrem dois tipos de construção:
4.1 Estudo as línguas inglesa e francesa.4.2 Estudo a língua inglesa e a francesa.

5. Os adjetivos regidos de preposição "de", que se referem a pronomes neutros indefinidos (nada, muito, algo, tanto,...), normalmente ficam no singular:
Sua vida nada tem de misterioso.

Todavia, por atração, podem concordar com o substantivo (ou pronome) sujeito:
Elas nada tinham de ingênuas.

CONCORDÂNCIA DO ADJETIVO PREDICATIVO COM O SUJEITO OU OBJETO


1. COM SUJEITO/OBJETO SIMPLES: o predicativo concorda com o sujeito simples em gênero e número.
Os campos estavam floridos, as colheitas seriam fartas.
Vi ancorados na baía os navios petrolíferos.

2. COM SUJEITO/OBJETO COMPOSTO: o predicativo vai para o plural no gênero predominante.
O mar e o céu estavam serenos.
O vale e a mantanha são frescos.
Deixe bem fechadas a porta e as janelas.
Tomei emprestados a régua e o compasso.

O predicativo pode concordar com o substantivo mais próximo se aquele vier antes deste:
Era deserta a vila, a casa, o templo.
É preciso que se mantenham limpas as ruas e os jardins.

3. Se o sujeito for representado por um pronome de tratamento, a concordância se efetua com o sexo da pessoa a quem nos referimos (SILEPSE = CONCORDÂNCIA COM A IDÉIA):
Vossa alteza foi bondoso.
Vossa alteza foi muito severa.

4. Em locuções do tipo "é bom...", "é necessário...", "é preciso..." temos dois tipos de construção:

4.1 Se o substantivo vier determinado, o predicativo concordará com o artigo determinante.
É necessária a tua presença aqui.

4.2 Se não vier determinado, se faz a concordância com o fato que se tem em mente.
Bebida alcoólica não é bom para o fígado.

CONCORDÂNCIA DO PARTICÍPIO PASSIVO

1. Na voz passiva, o particípio concorda em gênero e número com o sujeito:
Foi escolhida a rainha da festa.

2. Quando o núcleo do sujeito é um coletivo numérico, pode-se, em geral, fazer a concordância com o substantivo que o acompanha:
Centenas de rapazes foram vistos pedalando na rua.

3. Referindo-se a mais de um substantivo, o particípio concorda no gênero predominante:
Atingidos por mísseis, a corveta e o navio foram a pique.

OUTROS CASOS DE CONCORDÂNCIA

ANEXO, APENSO, INCLUSO, SEPARADO

Como adjetivos, concordam com substantivo em gênero e número:
Vão anexos os pareceres das comissões técnicas.

ATENÇÃO: Em anexo, em separado são locuções adverbiais de modo e devem ficar invariáveis.

LESO

Concorda com o substantivo em gênero e número:
Os crimes de lesa-majestade eram punidos com a morte.

A OLHOS VISTOS

Locução adverbial invariável. Significa visivelmente.
Lúcia emagrecia a olhos vistos.



Como adjetivo, só [=sozinho] concorda em número com o substantivo:
Eles estavam sós, na sala iluminada.

Como advérbio [=somente], fica invariével:
Só eles estavam na sala.

ATENÇÃO!! A sós é locução invariével:
Estávamos a sós.

POSSÍVEL


Como adjetivo, concorda com o substantivo:
Faremos todos os exercícios possíveis.

Formando locuções:

1. Adverbiais (o mais..., o menos..., o pior..., o melhor...possível) são invariáveis:
Os prédios devem ficar o mais afastados possível.

2. Adjetivas (os mais..., os menos..., os piores..., os melhores...possíveis) são variáveis:
As informações obtidas são as melhores possíveis.

ADJETIVOS ADVERBIADOS

Certos adjetivos, como sério, claro, alto, caro, barato, raro, etc., quando usados como advérbios, ficam invariáveis:
A partir de amanhã, a água custará mais caro.

Mas como adjetivo, varia:
A partir de amanhã, a água fica mais cara.

TODO

No sentido de inteiramente, completamente, costuma-se flexionar, embora seja advérbio:
As meninas iam todas de branco.

ALERTA

Como advérbio [=em estado de alerta], fica invariável:
Os soldados ficaram alerta.

Como adjetivo ou substantivo, varia:
Nossos chefes estão alertas. [=vigilantes]
Os bombeiros deram vários alertas [=avisos] à população.

MEIO

Como advérbio [= um pouco], fica invariável:
A porta estava meio aberta.

Como numeral fracionário [=metade], flexiona-se para concordar com o substantivo:
Comi meia maçã.

BASTANTE

Varia quando adjetivo, sinônimo de suficiente:
Não havia provas bastantes para condenar o réu.

Como advérbio, fica invariável:
As cordas eram bastante [=muito] fortes para sustentar o peso.

MENOS

É palavra invariável:
Gaste menos água.

PSEUDO

É invariável:
Elas eram pseudo-feministas.

GRAMA

Unidade de medida de massa, é masculino.
Emagreci quinhentos gramas na semana passada.

MESMO

Como advérbio [= até, realmente], fica invariável:
Mesmo elas desconheciam o programa antivírus.
Saiu neste momento mesmo.

Como pronome demonstrativo [=próprio], concorda com o pronome ou o substantivo a que se refere:
Elas mesmas digitaram todo o texto.

QUITE

É adjetivo e flexiona-se:
Os eleitores quites com o TRE poderão votar.

TAL QUAL

Com verbos de ligação, "tal" concorda com o 1º termo da comparação e "qual", com o segundo:
Os filhos serão tais qual o pai. (...tais qual o pai é)
O filho era tal quais os pais. (...tal quais os pais eram)

Com outros verbos, é conjunção comparativa:
O filho fala tal qual os pais. (...fala como os pais falam)
Os filhos comem tal qual o pai. (...comem como o pai come)


3 comentários:

Reinaldo disse...

Olá Sr moisés.
Por favor,me esclareça essa dúvida.
Qual é o uso correto do advérbio BASTANTE?Seria estamos bastante satisfeitos ou bastantes satisfeitos?
Singular ou plural?

Anônimo disse...

Sr Moises
Recebo uma revista mensal cujo os artigos publicados sempre se referem ao profissional nos dois generos. A leitura é muito cansativa e por isso gostaria de saber se essa pratica faz parte da nova norma ou se é apenas um modismo por parte dos autores. ex.: "....os(as) psicólogos(as)aplicam os testes de inteligencia onde a avaliação feita pos eles/elas desconsideram o percentil padrão.....No congresso de psicologia, os(as) psicologos(as) apresentaram trabalhos interessantes.....
Obrigado pela atenção.

Moisés disse...

Em português, o gênero predominante é o masculino, portanto, quando existirem psicólogos e psicólogas, refira-se a eles como OS PSICÓLOGOS. Nunca vi isso na norma.
Obrigado por acessar o blog. Continue estudando.